Para comemorar o Dia das Mães deste ano, o Canal Brasil preparou uma seleção de filmes que retratam as dores e as delícias da maternidade sob diversas perspectivas.
O especial tem início neste domingo, 8, a partir das 11h, com a exibição de “A Grande Família — O Filme”, que traz Dona Nenê (Marieta Severo) no papel de uma mãe que está sempre disposta a resolver os diversos conflitos da família.
Em seguida, serão exibidos “Júlio Sumiu”, de Roberto Berliner e protagonizado por Lilia Cabral; “Benzinho”,de Gustavo Pizzi, com Karine Telles no elenco; “Que Horas Ela Volta”, de Anna Muylaert e estrelado por Regina Cazé; a icônica comédia “Minha Mãe é Uma Peça”, de André Pellenz; “Como Nossos Pais”, de Laís Bodanzky, e o premiado “Aquarius”, de Kleber Mendonça Filho, fechando a programação especial a partir de 21h.
 

Mostra Dia das Mães

Domingo, 8 de maio, a partir das 11h
 

A Grande Família — O Filme (2007) (104′)

Horário: Domingo, dia 8, às 11h

Classificação: 10 anos

Direção: Maurício Farias

Sinopse: Lineu (Marco Nanini) sente-se mal após acompanhar o enterro de um colega de trabalho. Atordoado com a morte repentina do amigo, ele decide ir ao médico para fazer exames de rotina e, depois de uma tomografia, os especialistas acusam a existência de uma mancha escura em seu peito. Com medo de abrir o laudo do diagnóstico final, ele prefere não tomar conhecimento do resultado do teste clínico e sai do consultório certo de estar vivendo seus últimos dias. O fiscal sanitário decide esconder seu suposto fim iminente de sua esposa, Nenê (Marieta Severo), e desiste de ir ao baile que frequentam há 40 anos, quando começaram a namorar. Sua atitude, no entanto, gera grande insatisfação em seu cônjuge, e ela provoca o marido convidando Carlinhos (Paulo Betti), seu ex-namorado, para ocupar seu lugar na tradicional noite.
 

Júlio Sumiu (2014) (100′)

Horário: Domingo, dia 8, às 12h45

Classificação: 16 anos

Direção: Roberto Berliner

Sinopse: Zona sul do Rio de Janeiro. Edna (Lilia Cabral) é mãe de Julio (Pedro Nercessian) e Sílvio (Fiuk). Um dia ela acorda desesperada ao perceber que Julio simplesmente desapareceu, sem deixar pistas. Preocupada, ela vai à delegacia com Eustáquio (Dudu Sandroni), seu marido, mas eles são destratados pelo delegado adjunto J. Rui (Augusto Madeira), que estava mais interessado em conquistar a colega de trabalho Madalena (Carolina Dieckmann). Após receber na secretária eletrônica um aviso de que o filho está com Tião Demônio (Leandro Firmino), o chefão do tráfico do morro ao lado, Edna decide ir até lá negociar. Surpreendida por um tiroteio, ela acaba guardando 20 kg de cocaína para o traficante que, em troca, promete libertar Julio. O problema é que Sílvio, ao descobrir a cocaína, decide vendê-la.
 

Benzinho (2018) (108′)

Horário: Domingo, dia 8, às 14h20

Classificação: 12 anos

Direção: Gustavo Pizzi

Sinopse: Fernando (Konstantinos Sarris) é o jovem e talentoso arqueiro de handball do time do colégio. Prestes a disputar a partida mais importante de sua vida, o menino é convidado a treinar e estudar na Alemanha. A proposta, irrecusável para um rapaz cujo sonho é se tornar jogador profissional, insere Irene (Karine Teles), sua mãe, em uma espiral de sentimentos confusos, um misto de felicidade pelo desejo do filho, mas de tristeza por sua partida. E esse não é seu único problema. Ela precisa lidar com a perspectiva de falência do negócio do marido, Klaus (Otávio Müller), e a dificuldade para gerenciar os bicos feitos com a irmã, Sônia (Adriana Esteves), vítima do comportamento agressivo de Alan (César Troncoso), seu esposo.
 

Que Horas Ela Volta? (2015) (113′)

Horário: Domingo, dia 8, às 15h55

Classificação: 12 anos

Direção: Anna Muylaert

Sinopse: Val (Regina Casé) é a empregada doméstica de uma mansão no nobre bairro do Morumbi, zona oeste da capital paulista. Nordestina emigrada para a maior cidade do país em busca de uma melhor condição de vida, encontrou trabalho cuidando dos afazeres da casa de Carlos (Lourenço Mutarelli) e Bárbara (Karine Teles). A empregada é tratada com carinho por ter cuidado do jovem Fabinho (Michel Joelsas), filho dos donos do casarão, como se fosse seu. A vida de Val muda radicalmente com a chegada de sua filha Jéssica (Camila Márdila), de mudança para São Paulo em busca de uma vaga na concorrida Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP). Sua presença é o início de uma guerra entre classes no lugar. A moça não entende o motivo de a mãe aceitar situações embaraçosas como não poder comer a mesma comida, ser proibida de sentar-se à mesa dos patrões e dormir em um cubículo apertado e sem ventilação enquanto há um confortável quarto de hóspedes disponível.
 

Minha Mãe É Uma Peça (2013) (84′)

Horário: Domingo, dia 8, às 17h50

Classificação: 12 anos

Direção: André Pellenz

Sinopse: Dona Hermínia (Paulo Gustavo) é uma dona de casa de meia-idade, divorciada de Carlos Alberto (Herson Capri) e mãe de Marcelina (Mariana Xavier) e Juliano (Rodrigo Pandolfo). A mulher vive exclusivamente para cuidar dos filhos, já adultos, apesar de tratá-los como crianças pequenas. Hiperativa, ela não desperdiça nenhum segundo para manter a casa e a criação dos rebentos do seu jeito. Um dia, Juliano esquece o celular com a ligação ainda na linha e a protagonista os ouve reclamando de seu comportamento. Devastada pelos comentários dos meninos, Hermínia decide sair de casa para passar os dias na casa de Tia Zélia (Suely Franco) sem comunicar seu paradeiro. Na conversa com a tia, matriarca lembra memórias da infância dos filhos e expõe a pureza escondida por trás dos muitos gritos.
 

Como Nossos Pais (2017) (106′)

Horário: Domingo, dia 8, às 19h15

Classificação: 14 anos

Direção: Laís Bodanzky

Sinopse: O filme mostra os diversos embates da vida de Rosa (Maria Ribeiro), uma jornalista de 38 anos cheia de conflitos familiares. O casamento com Dado (Paulo Vilhena), um antropólogo imerso em projetos ligados a causas ambientais e indígenas, está prestes a ruir. O trabalho também não lhe traz qualquer prazer e ela amarga um emprego sem perspectivas e méritos enquanto sonha em escrever uma peça de teatro, sua grande paixão profissional. O relacionamento com os pais, divorciados, também é tumultuado; as brigas com a mãe, Clarice (Clarisse Abujamra), são frequentes, com o pai, Homero (Jorge Mautner), ela tem mais afinidade. O estopim para a crise acontece no momento da descoberta da infidelidade da matriarca e da revelação que seu verdadeiro pai é Roberto Nathan (Herson Capri), um poderoso ministro do governo brasileiro.
 

Aquarius (2016) (145′)

Horário: Domingo, dia 8, às 21h

Classificação: 16 anos

Direção: Kleber Mendonça Filho

Sinopse: Clara (Sonia Braga) tem 65 anos, é jornalista aposentada, viúva e mãe de três adultos. Ela mora em um apartamento localizado na Av. Boa Viagem, no Recife, onde criou seus filhos e viveu boa parte de sua vida. Interessada em construir um novo prédio no espaço, os responsáveis por uma construtora conseguiram adquirir quase todos os apartamentos do prédio, menos o dela. Por mais que tenha deixado bem claro que não pretende vendê-lo, Clara sofre todo tipo de assédio e ameaça para que mude de ideia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui