“House Of Gucci” é um dos filmes mais esperados de 2021 e chega com a proposta de apresentar a história da queda da família Gucci. A obra é uma adaptação do livro de Sara Gay Forden, “House of Gucci: A Sensational Story of Murder, Madness, Glamour, and Greed” que fala sobre os bastidores de uma das marcas mais influentes do mundo em todo seu glamour e riqueza mas também com sua conturbada relação familiar que gerou traições e intrigas com repercussão mundial. 

Quem assume a direção da obra é Ridley Scott, que não se preocupa com o tempo gasto para nos inserir na realidade da família Gucci, criando uma certa relação com o espectador. A obra tem passagens bem longas, com um roteiro arrojado que nos leva da origem até a queda de Maurizio Gucci e Patrizia Reggiani. Mesmo com o enfoque no casal, Scott também nos leva para as intrigas familiares que cercam a marca, e nos apresenta diversos personagens, cada qual com suas características peculiares. A relação familiar assume uma característica mafiosa, e envolve acordos, ganhos, presentes e claro, traição, ameaças e várias reviravoltas que te prendem do início ao fim do filme, permitindo uma aproximação tanto com o romance envolta dos protagonistas quanto com o drama empresarial que envolve a marca Gucci.

Lady Gaga está magistral no papel de Patrizia Reggiani. Após meses de preparação para interpreta-la, a atriz nos entrega uma atuação eletrizante e excêntrica desde os primeiros minutos do filme em uma das melhores atuações femininas de 2021. Ela divide a tela com Adam Driver no papel de Maurizio Gucci, que também apresenta uma atuação icônica. Seu personagem é muito bem desenvolvido durante o filme, passando de um homem simples para um ambicioso e luxuoso dono da marca Gucci. Outro destaque vai para Jared Leto como Paolo Gucci, em uma atuação totalmente excêntrica e despojada, o ator puxa mais para um lado italiano caricato. Aparentemente existe uma certa liberdade para o elenco interpretar seus personagens da forma que acharem melhor, afinal a maior parte dos artistas são premiados, ou então, já foram indicados a algum prêmio. No entanto, isso pode ser prejudicial num âmbito geral, já que algumas dessas interpretações acabam tomando um caráter individualista ao longo da obra. Porém, não é de fato algo que interrompa a experiência do público com a trama principal, e nem influencia no resultado final do desenvolvimento de nenhum dos personagens, já que cada um cumpre com a proposta que apresenta desde o início.

Indo para o lado técnico da obra, o charme da família Gucci suspende apresentações e é muito bem explorado pelo diretor através de um figurino que vai ganhando volume no desenrolar da trama, uma narrativa que passa por várias problemáticas envolvendo a empresa e uma trilha sonora que conversa o tempo todo com a passagem temporal, tornando o filme bem fluido. A fotografia também tem um destaque próprio, apresentando colorações diferentes em cada ambientação, e um degradê que vai do quente ao frio percorrendo a trama principal e a relação entre Maurizio e Patrizia. 

“House Of Gucci” é um dos melhores filmes de 2021 e sem dúvida deve ganhar reconhecimento em vários prêmios. O elenco é o grande destaque, mas uma abordagem plural que insere romance, drama, intrigas, violência e provocações são alguns dos vários pontos positivos que somam ainda mais na construção dessa narrativa. 

O filme estreou nos cinemas brasileiros no dia 24/11. Confira o trailer abaixo:

REVER GERAL
Casa Gucci | House Of Gucci
Artigo anteriorBienal do Livro 2021 | Entrevista com Junji Ito
Próximo artigoGhostbusters: Mais Além | Resenha Crítica
Estudante de Cinema e Audiovisual na UFF, administrador da página Cinema Break no Instagram e apaixonado pela sétima arte.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui