Chega ao fim mais uma Comic Con Experience. Bom, falando assim parece até se tratar de um evento com anos e anos de tradição, o que, definitivamente, não é o caso, afinal estamos apenas em sua segunda edição. A verdade é que a inesperada grandiosidade da primeira edição acabou nos dando tal impressão. Mas, o que você provavelmente está se perguntando é: “Foi mesmo épico?”

A resposta para a pergunta é simples: Sim, foi épico. Contudo, estamos falando sobre um evento muito recente – praticamente um bebê – e por isso aconteceram algumas falhas e certas coisas podem ser melhoradas. Aliás, não há nada mais natural num evento deste porte.

Assim como fizemos para edição 2014, resolvemos listar os Prós e Contras da CCXP 2015. Confira o que achamos e deixe você também sua opinião nos comentários.


mascote próPrós

 

  • Estandes

hulk hulkbuster ccxp 205

Se no ano passado já havíamos elogiado isso, dessa vez o elogio vem em dobro! Os expositores se superaram e trouxeram muito mais material e diversidade de atrações, permitindo maior interação e programação exclusiva. Alguns estandes, como o da Sony, Netflix e Warner, por exemplo, dobraram de tamanho. Marvel e Pixar (Disney em geral), Fox, Playstation e Xbox One também fizeram bonito.

Muitas editoras estiveram presentes, mas destacamos principalmente Panini, Devir e principalmente a JBC. Todas com estandes caprichadíssimos, contudo a última se destacou trazendo atrações diferenciadas ao público.

 

  • Painéis

painel netflix ccxp 2015

Com o auditório principal completamente reformulado (graças ao Cinemark), contando com 500 novos lugares e muito mais conforto, era necessário caprichar nas atrações dos painéis e nesse quesito a CCXP fez bonito.

Painel DC Comics: Contando com a presença de Dan Didio (editor-chefe da DC) e Jim Lee, tivemos a confirmação de uma nova minissérie do Nuclear (roteiro de Gerry Conway e arte de Eduardo Pansica) e também da parceria entre Ivan Reis e Joe Prado em Aquaman – Rise of The Seven Seas, saga envolverá toda Liga da Justiça.

– Painel All-New, All-Different Marvel Comic: Rickey Purdin (diretor de relacionamento) anunciou Apocalypse Wars que reunirá todas séries dos X-Men, incluindo Astonishing e Uncanny. Tivemos Danilo Beyruth comentando sobre sua participação em Gwenpool, Howard The Duck e do crossover entre Gavião Arqueiro e Deadpool. Mike Deodato terminou recentemente Vader Down, focada em Darth Vader e anunciou que estará em 5 volumes The Invencible Iron Man, reeditando parceria com  Brian Michael Bendis. Para finalizar, Marcelo Maiolo se junta ao roteirista Jeff Lemire para revisitar Old Man Logan.

Painel Sony Pictures:  O foco foi nos longas de Angry Birds (a comediante Dani Calabresa, que dubla uma das personagens, falou um pouco sobre o longa), A Quinta Onda e Orgulho e Preconceito e Zumbis. Todos contaram com material exclusivo exibido somente na CCXP. Destaque para o vídeo com a atriz Chloe Grace-Moretz respondendo perguntas dos fãs brasileiros.

Painel Netflix: Krysten Ritter e David Tennant responderam algumas perguntas sobre a nova série em parceria com a Marvel: Jessica Jones. Após isso, foi a vez dos atores de Sense8 subirem ao palco, Alfonso Herrera, Aml Ameen e Jamie Clayton falaram sobre a experiência de participar da série e suas expectativas com a nova temporada. Durante o painel também vimos um teaser inédito da segunda temporada de Demolidor com o Homem Sem Medo batendo de frente com o Justiceiro. Vale citar também os trailer do novo filme O Tigre e o Dragão e do longa contando a origem do personagem Cem Olhos, da série Marco Polo.

Painel Marvel: Apresentado novo trailer de Capitão América: Guerra Civil (um pouco diferente do exibido durante a D23). Tivemos também o diretor Anthony Russo, que fez questão de enfatizar que não há necessariamente um vilão e um herói entre Capitão América e Homem de Ferro em Capitão América: Guerra Civil, e que teremos um Homem-Aranha importante para a história e não apenas como um figurante de luxo.

Painel Disney: Dedicado à animação Zootopia, o painel teve uma apresentação do longa com os diretores Rich Moore e Byron. Após isso, tivemos a presença de Rodrigo Lombardi e Ricardo Boechat. Ambos atuam como dubladores na versão nacional.

Painel Star Wars: O produtor Bryan Burk contou alguns detalhes sobre a produção do filme (como o esforço para manter os efeitos práticos e reduzir o uso de computação gráfica), o que os fãs podem esperar e revelou um vídeo de bastidores.

Painel Warner: Um dos melhores painéis do evento! Tivemos material inédito de No Coração do Mar (releitura cinematográfica do clássico literário Moby Dick, estrelado por Chris Hemsworth), do remake de Caçadores de Emoção (confesso que esse é um daqueles remakes que me parecem completamente desnecessários) e de Batman V Superman. Além disso, tivemos também uma pequena amostra do que nos espera em Liga da Justiça, com os lançamentos de Lanterna Verde, Cyborg, Aquaman, Flash e Mulher-Maravilha.

– Painel The Ridiculous 6: Outro painel excelente! Teve participação de Adam Sandler, Taylor Lautner, Jorge Garcia e Terry Crews. Sendo que este último roubou a cena, Crews cantou A Thousand Miles (do filme As Branquelas) e ainda tirou a camisa para fazer a famosa “dança com os peitorais” em alusão aos famosos comerciais dos desodorantes Old Spice. Depois de tudo isso a Netllix ainda exibiu o filme para o público.

 

  • Praça de Alimentação

alimentação ccxp 2015

Se no ano passado faltou variedade, dessa vez isso foi abundante. Com a adição de uma área para Food Trucks (seguindo o exemplo da Brasil Comic Con) o cardápio passou a ser muito mais variado e a área para alimentação praticamente dobrou de tamanho.

 

  • Artist’s Alley

Artist's Alley ccxp 2015

No ano passado o Artist’s Alley já estava repleto de artistas consagrados, o deste ano conseguiu superar! Nomes como Mark Waid, Mike Deodato, David Finch, Gustavo Duarte, Gabriel Ba, Fábio Moon, Ed Benes, Esad Ribic, Mateus Santolouco, entre outros, estavam autografando para os fãs.

Além disso, diversos nomes que ainda estão buscando conquistar um espaço maior estiveram presentes exibindo seus trabalhos. Ao todo estiveram por lá mais de 200 artistas.

 

  • Tapete Vermelho até o Auditório e Telão

frank miller ccxp

Nem todo mundo consegue entrar nos auditórios, afinal foram 2.350 lugares (é muito, mas não o suficiente para atender a todos). Sendo assim, para ao menos dar um gostinho para quem ficou na fila e não conseguiu entrar, a organização do evento fez um tapete vermelho para que os convidados passassem em frente ao público e trocasse algumas palavras.

E, não sendo isso suficiente, os painéis quem não continham exibição de conteúdo exclusivo estavam sendo transmitidos para um telão que ficava de frente para a fila do Auditório Cinemark.


 

mascote contra

Contras

 

 

  • Picos de luz

Esse foi um problema muito mais do local do que da organização. Mas, a verdade é que houveram alguns picos de luz (não chegou a faltar luz no evento como um todo) que deixaram certas áreas apagadas por alguns instantes, como no Auditório Cinemark, o que acabou acarretando alguns problemas durante certos painéis.

É bem verdade que no fim de semana do evento a cidade de São Paulo sofreu com chuvas torrenciais, mas o São Paulo Expo deveria estar melhor equipado para lidar com este tipo de situação.

 

  • Credenciamento para autógrafos

Alguns artistas estavam dando autógrafos de graça numa área especial, mas como a procura era muito grande um credenciamento foi feito junto aos fãs, conferindo-lhe pulseiras para que pudessem assegurar a tão almejada assinatura. Porém, este credenciamento estava sendo feito de forma bastante desordeira e sem seguir um critério claro, o que incomodou muitas das pessoas que ficaram horas em filas. Fica a dica para que na próxima edição usem um sistema mais claro evitando que parte do público se sinda desprestigiado.

 

  • Preços na Praça de Alimentação

Apesar de neste ano termos uma variedade maior, também tivemos um aumento nos preços… Comer na CCXP ficou muito caro, praticamente o dobro do que você encontra do lado de fora nas mesmas marcas. Sabemos que há um custo para se vender no evento, porém para tudo há um limite. Ademais, menores preços levam a mais vendas e um consequente ganho na quantidade.

 

  • Ar-condicionado

A realidade é que o sistema de ar-condicionado da São Paulo Expo não estava conseguindo dar vazão ao espaço e quantidade de pessoas ali presentes. Somente quinta-feira o clima esteve no ideal. Nos dias seguintes, principalmente no sábado, muita gente estava reclamando do calor.


Veredito

Como já havia dito, podemos considerar o evento um sucesso mais uma vez! Apesar de alguns problemas, a CCXP 2015 serviu para sem sombra de dúvida colocar a Comic Con Experience no rol de grandes eventos do Brasil, ganhando inclusive destaque internacional.

Iríamos colocar as obras no local como ponto negativo também, mas a verdade é que isso não havia como ser contornado, ao contrário das demais situações. E, o ponto positivo disso é que ano que vem devemos ter muito mais espaço para o evento.

Que venha a CCXP 2016!!!

7 COMENTÁRIOS

  1. Gostei de ler a sua análise, Sérgio. Vi muito mimimi e reclamação que me pareceu exagerada sobre o evento. Gente chamando de “desastre completo”, com situações “abusivas” referentes à preço, filas absurdas, lixo espalhado pelo local… Não sei até que ponto é verdade, mas só pelas atrações anunciadas, pra começo de conversa, NÃO DÁ pra chamar o evento de desastre. Eu tenho sonho de ir na SDCC e muita vontade de ir na CCXP e fiquei meio assutada com algumas reações negativas.

    • Que bom que gostou Bruna. Na minha análise do ano passado fiz questão de colocar as filas do auditório principal como ponto negativo, mas porque foram mal planejadas, ficavam deixando o pessoal achando que ia entrar, mesmo sem praticamente ter chance para isso. Esse ano não teve isso, toda hora avisavam que tava cheio e falavam sobre outras atrações e para quem tava ali ir aproveitar o evento, avisando que a entrada dependeria da saída dos que já estavam por lá.

      Sobre os preços, tinha muito promoção legal de HQs, principalmente na Panini, nível Bienal e algumas promoções de internet.

      A maior limitação se deu em relação ao local, que acabou ficando pequeno para as proporções que o evento tomou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui