A Comic Con Experience 2014 certamente representa um marco na realização de eventos voltados para cultura pop. Não só ficou provado como temos público suficiente para transformar um evento desta natureza em sucesso, foram 80.000 pessoas ao longo dos 4 dias, como é possível ir além e explorar ainda mais esse mercado.

O fundamental para que tudo atingisse a magnitude esperada e desse certo foi conseguir convencer os estúdios, produtoras e parceiros em geral. Afinal, a organização sozinha (Omelete e a Chiaroscuro) jamais seria capaz de conseguir tantas atrações capazes de entreter ao público… Aliás, foi essa a maior falha da Brasil Comic Con.

A seguir falaremos um pouco sobre os prós e contras da CCXP e também o que podemos esperar para o ano que vem –  a edição 2015 já está confirmada!

 

mascote próPrós

 

  • Expositores

Estandes CCXP

Logo ao entrar na Comic Con Experience já nos deparamos com estandes da Iron Studios, Pizii Toys, Sideshow Collectibles, Kotobukiya e Bandai. São todas grandes empresas de colecionáveis que estiveram presentes no evento mostrando diversos produtos que geralmente não se vê por aqui. E, além disso pudemos apreciar a armadura do Cavaleiro Aiolia de Leão (Cavaleiros do Zodíaco) em suas duas versões (tradicional e versão Kamui).

Editoras de quadrinhos, mangás e livros também não faltaram, JBC, Panini, Leya, Eaglemoss, MSP, Planeta DeAgostini e Devir estiveram por lá. Os muitos produtos com descontos significativos fizeram a alegria do público presente.

Também pudemos ver diversas produtoras em estandes próprios promovendo seus próximos lançamentos e distribuindo brindes para o público. A Sony focou em promover Pixels; na Marvel tivemos muito material dedicado a Vingadores: A Era de Ultron; a Warner deu ênfase em O Hobbit e Mad Max; pela Fox vimos espaços dedicados a The Walking Dead e Até que a Sorte Nos Separe 2; Netflix esteve por lá divulgando sua nova série Marco Polo; e a Disney/Pixar promoveu o novo filme Divertida Mente.

Um dos grandes charmes nos inúmeros estandes estava naqueles que ofereciam cenários interativos para fotos e outros que proporcionavam interatividade e jogos valendo prêmios.

 

  • Painéis

Painel Scott Snyder

Na Comic Con Experience tivemos painéis para todos os gostos, desde entrevistas com atores, produtores e quadrinistas famosos até exibições em primeira mão de trailers, clipes e até mesmo séries e filmes. Dentre os dias em que estivemos presentes, tive o prazer de acompanhar os painéis de Edgar Vivar; Jason Momoa; Sean Astin; Scott e Rafael Albuquerque; Paramount; Warner; e a Competição de Cosplay.

Edgar Vivar, nosso eterno Senhor Barriga, relembrou os tempos de Chaves e Chapolin, inclusive compartilhando filmagens pessoais das turnês – ponto alto do emocionante painel. Já Sean Astin compartilhou com o público suas experiências no set de filmagens de Os Goonies e O Senhor dos Anéis – entre outras coisas, ficamos sabendo que realmente é verdade a história sobre todos os atores que estavam na Sociedade do Anel possuem tatuagens relacionadas a sua participação.

Jason Momoa foi extremamente simpático com os presentes, inclusive andando entre o público e dando chance a quase todos de lhe fazerem perguntas. O ator confirmou ter contrato para 4 filmes como Aquaman e que o personagem seria uma versão mais ‘badass’.

O painel da Paramount exibiu 15 minutos do ainda inédito Projeto Almanaque e tivemos o prazer de assistir em primeira mão a primeira exibição mundial do trailer de O Exterminador do Futuro: Gênesis. Já a Fox, nos presenteou com nada mais do que 4 clipes, sendo doi exclusivos para CCXP, de Kingsmen – Serviço Secreto.

Quando chegou a vez da Warner, a produtora exibiu diversos trailers, entre eles: Sniper Americano (novo filme de Clint Eastwood) e Pan, no qual a clássica história de Peter Pan é recontada. Contudo, a cereja no bolo foi um trailer exclusivo do impressionante Mad Max: A Estrada da Fúria.

O Netflix, em seu painel, nos presenteou com a exibição do primeiro episódio de sua nova série Marco Polo, que estreia dia 12 de dezembro. Se você é fã do seriado Vikings, essa nova produção tem tudo para te fisgar também.

 

  • Espaço da Praça de Alimentação

Praça de Alimentação

É muito comum em eventos deste porte você ter que se desdobrar a procura de mesas para sentar na hora de sua sagrada refeição. Entretanto, na CCXP, não precisamos dar uma de exploradores para conseguirmos mesas, pois não faltaram lugares e nas poucas vezes que não encontrávamos na mesma hora pouco precisamos esperar.

 

  • Cosplays

Grande parte da animação em um evento destes é proporcionado pelos cosplays que vemos e a organização da Comic Con Experience estimulou a presença massiva ao promover a competição C3PO com diversos prêmios aos vencedores. Além do grande campeão ser promovido à rosto do evento em 2015.

 

  • Artist’s Alley

Beco dos Artistas

O Artist’s Alley, ou simplesmente Beco dos Artistas, esteve repleto de grandes e promissores nomes dos quadrinhos nacionais e internacionais. Estiveram presentes no evento mais de 100 artistas apresentando suas obras, interagindo e dando autógrafos aos fãs. Nomes como Danilo Beyruth, Fábio Moon e Garbriel Bá, Klaus Janson, Rafael Albuquerque, Gustavo Duarte, Daniel HDR, entre outros.

 

  • Revista com programação

Todos os visitantes, durante cada um dos dias de evento, receberam revistas contendo a programação de todo o evento, além de mapas do espaço, artistas presentes e informações importantes. Isso foi fundamental para minimizar as dúvidas do público e dinamizar os serviços. Definitivamente é algo que deve ser mantido e, se possível, até aprimorado para edição 2015.

 

 

mascote contraContras

 

  • Filas mal planejadas

filas ccxp

Como haviam dois auditórios (Ultra e Thunder), com um deles recebendo os painéis mais importantes, era inevitável a formação de longas filas. Contudo, sexta e sábado (dia que não fui, mas recebi informações a respeito) as filas contavam com muito mais pessoas do que a capacidade do auditório.

Ao invés de controlarem o número de pessoas na entrada das filas, o staff estava permitindo que estas fossem enormes e após atingir a lotação ia deixando os visitantes entrarem a conta gotas, conforme os lugares fossem vagando. Esse esquema foi péssimo, pois as filas eram cercadas por grades e faziam longos caracóis. Portanto, os que queriam deixar aquela situação enfrentavam enorme dificuldade.

Para nossa satisfação grande parte do problema foi sanado no domingo e o controle começou logo no início das filas, evitando que casos assim, como o descrito acima, voltassem a ocorrer.

Talvez, no ano que vem seja interessante aumentar o número de auditórios permitindo que o público tenha que se decidir entre atrações. Isso faria circular mais pessoas e evitaria outros de ficarem praticamente o dia inteiro nos painéis, permitindo que novos visitantes ocupem estes lugares.

Outra ideia seria alguma sinalização chamativa indicando quando o painel em questão atingir a lotação máxima. Assim, as pessoas teriam a opção de sair das filas caso percebessem que não conseguiriam entrar.

 

  • Pouca variedade na Praça de Alimentação

Apesar de grande e contar com número razoável de lanchonetes, havia pouca opção para quem queria fugir dos hambúrgueres. Além do lanche padrão, você podia encontrar um restaurante a quilo, um Spoleto, uma temakeria e um local vendendo cachorro-quente, o que convenhamos não chega a ser uma opção tão diferente de um hambúrguer.

Abrir espaço para opções diferenciadas seria muito interessante para o ano que vem, pois muitos visitantes vem de outras cidades e almoçam e jantam no evento.

 

  • Lojas revendendo produtos exclusivos do evento

A Comic Con Experience proporcionou o lançamento de alguns colecionáveis exclusivos, lançados no evento e colocados a venda para o público. No entanto, para minha surpresa, alguns desses itens que esgotaram estavam sendo vendidos em outras lojas pelo DOBRO do preço!!!

A organização precisa ficar atenta para este tipo de coisa, não permitindo que estes itens sejam comprados para revenda dentro do próprio evento. Uma ideia seria vetar a participação de lojas que compactuem com tal prática.

 


 

Veredito

A Comic Con Experience definitivamente veio para ficar e se fixa hoje como o maior evento de cultura pop do Brasil, não só pela magnitude, como também pelas inúmeras atrações. Para uma estreia não poderia ter sido melhor e apesar de termos nossas críticas, todas são construtivas e buscando um conforto ainda maior para o público.

O evento já está confirmado para o ano que vem – dias 3, 4, 5 e 6 de dezembro. Nossa contagem regressiva já começou e esperamos, quem sabe, que tenhamos um espaço ainda maior e atrações ainda maiores. Afinal, fomos mal acostumados e agora vamos querer sempre mais!

E, confira o evento na nossa visão acessando nossa galeria de fotos.

6 COMENTÁRIOS

  1. Sobre “Lojas revendendo produtos exclusivos do evento”
    Isso rola em toda comic con e é que torna legal ter que se esforçar para ter colecionáveis, não faz sentido quebrar isso, chega ser uma tradição.

    Att, um colecionador típico

    • Bruno, uma loja depois do evento revender os produtos eu não veria problema. Mas, revender os produtos exclusivos dentro do próprio evento onde foram comercializados, não acho legal. De qualquer forma é só uma opinião. E a intenção é debater de forma construtiva para que cada nova edição supere a anterior.

  2. Fiquei muito feliz em saber que a feira foi boa, ouvi muitos elogios, e isso me surpreendeu.
    Acho que muitas pessoas, como eu, ficaram apreensivas de pagar o ingresso e se arrependerem, baseando-se na Brasil Comic Con.
    Com certeza ano que vem não vou pensar duas vezes antes de ir!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui