Editora Veneta lança quadrinho Sabrina, de Nick Drnaso

0
247

 

Sabrina entrou para a história como a primeira história em quadrinhos indicada ao Man Booker Prize, considerado o prêmio mais importante da literatura de língua inglesa. O livro narra o misterioso desaparecimento da jovem Sabrina e acompanha os reflexos desse evento na vida das pessoas ao seu redor: a angústia de Teddy, o namorado, que passa os dias na cama imaginando o paradeiro da garota desaparecida, a tensão de seu amigo Calvin, um oficial da força aérea que se vê subitamente envolvido na trama e o desespero da irmã Sandra, em busca de notícias, recusando-se a aceitar o pior.

Em meio ao sofrimento da família, os fóruns alimentam a internet com teorias conspiratórias sobre o caso e disseminam fake news que ganham repercussão cada vez maior, borrando os limites entre realidade e ficção. Com traços calculados e cores sóbrias, Nick Drnaso cria uma fábula angustiante sobre os afetos na era das mídias sociais, a espetacularização da violência e o declínio da verdade.

Sobre o autor: Nick Drnaso nasceu em 1989 em Palos Hills, Illinois. Ele publicou em diversas antologias e revistas independentes antes de ser nomeado a três Ignatz e ganhar um prêmio LA Times Book por seu primeiro livro de quadrinhos, Beverly.

Sabrina, seu segundo trabalho, tornou-se um best-seller consolidando-o como um dos nomes mais proeminentes da nova geração de artistas norte-americanos. Apesar disso, Drnaso é uma figura reservada, que raramente sai de casa e gosta de desenhar “porque assim pode trabalhar sozinho”. Ele vive em Chicago, onde trabalha como cartunista e ilustrador.

 

 

Frases de imprensa:

“Sabrina é um mistério inquietante… uma obra de arte devastadora.”

– The New York Times

 

“Sabrina é a história íntima do sofrimento de um homem, mas também captura o niilismo político da era das mídias sociais.”

– The New Yorker

“Drnaso expõe seus argumentos com habilidade, quase sem se fazer ver, sugerindo uma aula de história sobre teorias de conspiração envolvendo 11 de setembro e os incrédulos do massacre de Sandy Hook, apontando diretamente para a própria narrativa. Mas pelo menos acredite no que você enxerga no livro de Drnaso, porque é uma história contada inteiramente por imagens. E você se verá olhando atentamente, tentando juntar tudo. Eu achei a experiência profundamente perturbadora. Especialmente porque Sabrina é um livro que olha de volta para você.”

– Chris Ware, autor de Building Stories e Jimmy Corrigan: o Menino Mais Esperto do Mundo (Quadrinhos na Cia., 2009)

 

“Sabrina, de Nick Drnaso, é o melhor livro – da mídia que for – que li sobre o momento atual. É uma obra prima, de texto e desenhos maravilhosos, que contém todo o poder político da controvérsia e ao mesmo tempo toda a delicadeza da arte de verdade. Fiquei assustada. Fiquei apaixonada.”

– Zadie Smith, autora de Dentes Brancos (Cia. Das Letras, 2003) e Sobre a Beleza (Cia. Das Letras, 2007)

“Nick Drnaso é um dos cartunistas mais ambiciosos e mais singulares a emergir em anos recentes, e sua dedicação à literatura ficcional é inspiradora. Incisiva, arrepiante, totalmente imprevisível, Sabrina demonstra o poder inexplicável dos quadrinhos no que têm de melhor.”

– Adrian Tomine, autor de Intrusos (Nemo, 2019)

“Sabrina é alarmante. A engenhosidade formalista de Drnaso e sua segurança equiparam-se à precisão e à profundidade da história e da consciência que ela tem de quem somos e em que ponto estamos.”

– Jonathan Lethem, autor de A Fortaleza da Solidão (Cia. Das Letras, 2007)

 

Share