Quase quatro meses antes da previsão de estreia oficial, vazou na internet o episódio piloto da série The Flash. Desde ontem o episódio pode ser encontrado em diversos sites especializados especializados em download, apesar do material ser de cunho promocional de acordo com o próprio canal The CW. Nós assistimos ao episódio e caso não queira saber nossas impressões evitando spoilers, pare a leitura enquanto é tempo.

O episódio piloto tem início catorze anos no passado, na noite em que a mãe de Barry Allen (Grant Gustin) foi assassinada por uma força misteriosa de cor amarelada e vermelha, que desaparece deixando o pai do menino como único suspeito do crime. Este ocorrido traumatizou Barry, que, mesmo sem entender o que aconteceu, sabe que sua mãe foi morta por algo desconhecido. Nesta mesma noite, o pai do menino foi preso como único suspeito na cena do crime. Como consequência, o garoto é adotado pelo detetive Joe West (Jesse L. Martin), que cria Barry junto de sua filha, Iris West (Candice Patton).

flash-3

Na época em que a série começa o protagonista já é um adulto e trabalha como especialista forense para polícia de Central City. Logo no começo já conhecemos o evento científico que torna possível um raio dar a super velocidade ao herói, que entra em coma com o acidente. Depois de nove meses desacordado, Barry desperta nos laboratórios S.T.A.R.S. e conhece a equipe de cientistas que o estudou desde que chegou ali. Ao tentar retomar sua vida acreditando estar em condições normais, Barry é avisado pelos cientistas que mais estudos precisam ser feitos para se adaptar aos recém-adquiridos poderes. Na sequência seguinte vemos Barry voltar ao local do trabalho e descobrir que o mundo agora passa em câmera lenta para ele, quando evita um desastre na delegacia. Logo em seguida, vemos pela primeira vez o Flash correr pelas ruas e conhecemos um criminoso que possui a capacidade de criar tornados, nos fazendo descobrir que o mesmo evento que deu poderes ao Velocista Escarlate possibilitou a criação de novos vilões em Central City.

Se sentindo responsável pelo surgimento desses meta humanos, Barry resolve visitar um velho amigo: Oliver Queen (Stephen Amell). Sim, para se transformar de fato em super-herói o Flash corre atrás de conselhos do Arqueiro Verde, que o avisa sobre a necessidade de usar um novo nome e uma máscara. A partir daí vemos o grupo de cientistas ceder ao novo herói a primeira versão de seu icônico uniforme e uma cena em que Barry visita seu pai no famoso presídio Iron Heights, onde reafirma que sabe que o culpado pelo assassinato de sua mãe ainda está a solta. Em seguida temos o confronto final do episódio, onde vemos Flash enfrentando o criador de tornados. Para derrubar o vilão, Flash precisa correr na direção contrária ao vento, mostrando que tipo de efeitos especiais veremos no decorrer da série.

Entre os easter eggs, temos uma cela destruída nos laboratórios S.T.A.R.S. que pertencia ao Gorila Grodd, vilão clássico do corredor. Se colocar na TV o homem mais rápido do mundo não fosse desafio o bastante, prometer retratar um gorila super inteligente que controla mentes coloca em evidência o enorme potencial que deixaram em aberto. Além do gorila, já temos como certa a presença do Professor Zoom, o Flash Reverso, que aparece no prólogo arruinando a vida do herói para sempre.

flash-2

Entretanto, é no epílogo que temos o momento mais chocante do piloto, quando descobrimos a verdadeira origem do doutor responsável pelo evento que deu poderes ao Flash. O cientista acessa uma área tecnologicamente camuflada dos laboratórios, levanta de sua cadeira de rodas e abre um jornal do ano 2024, com uma manchete destacando o sumiço do próprio Flash, com uniforme modificado, em referência ao mega evento das HQs Crise nas Infinitas Terras. A publicação cita ainda uma fusão entre as empresas Wayne Tech e Queen Inc. Mostrar que no futuro teremos uma aliança empresarial entre Bruce Wayne e Oliver Queen nos dá esperança de vermos Batman e outros heróis na série.

Com pouco mais de quarenta minutos, a sensação é de que o primeiro episódio foi corrido e isso não é apenas no sentido cômico da palavra, mas pela grande quantidade de eventos. Os efeitos especiais estão acima da média para TV e a história bebe da fonte das HQs, principalmente da minissérie Flashpoint (Ponto de Ignição no Brasil), que faz ponte entre o antigo Universo DC e os Novos 52. Aparentemente, a adaptação segue um bom caminho e devemos ter muitas surpresas positivas ao longo dessa primeira temporada, que correrá ao lado do terceiro ano de Arrow.

The Flash estreia no dia 7 de Outubro, um dia antes do retorno de Arrow ao canal The CW.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui