Escrito por: Bianca de Oliveira Pires

Continuando a história baseada nos clássicos livros infantis de Beatrix Potter, Pedro e seus amigos retornam para mais uma aventura juntos!

Desde o início, já vemos que por mais que Pedro tenha melhorado em relação às suas travessuras, ele continua se metendo em muitas confusões. E os questionamentos que ele se faz por ser julgado apenas como um coelho travesso, ou até mesmo malvado, é o que move a narrativa dessa sequência. Já que o motivo dele se tornar um “fugitivo” é justamente por ele deixar que os outros definam quem ele é.

É bem interessante poder ver um filme claramente voltado para o público infantil com essa questão da moralidade sendo tão forte, e por Pedro não ser um personagem principal 100% bonzinho. Ele, e todos os outros personagens de sua turma, ensinam que é normal ter defeitos, e que o importante é aprender com os seus erros. Pois no final, só temos que saber pedir desculpas e estar ali para apoiar aqueles que realmente são nossos amigos e nossa família.

Além disso, a questão da metalinguagem também é algo muito bem trabalhado no longa, já que a personagem humana principal é a própria Beatrix Potter (interpretada por Rose Byrne) em uma versão reimaginada, onde ela viveria no século XXI. E ela, assim como o personagem principal de suas histórias, também passa pela sua jornada de autodescoberta quando um editor tenta mudar totalmente a essência de seus livros para torná-los mais comerciais. Portanto, Beatrix tem que tomar a decisão sobre o que é mais importante para ela: ter um livro best-seller ou ter autonomia para criar a história em que ela acredita?

Com uma ótima trilha sonora – que embala diversos momentos de comédia do longa – e também com efeitos especiais que surpreendem ao darem uma visão bem viva e detalhada dos coelhos e demais animais do filme, “Pedro Coelho 2: O Fugitivo” é uma ótima pedida para assistir com as crianças e também com toda a família!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui