Estreia nessa semana no Brasil, a comédia A Entrevista (The Interview), protagonizada pela dupla Seth Rogen (Vizinhos) e James Franco (É o Fim!, Homem Aranha 3), poucas semanas depois da Sony ter decidido não exibir o filme por causa de ameaças terroristas e de ter voltado atrás nessa decisão.

Cercado de polêmica por causa de todos os eventos envolvendo a invasão dos servidores da Sony (de acordo com o FBI e o governo americano) e a Coréia do Norte, além das já citadas ameaças terroristas, deixando a dúvida na cabeça de quem ainda não viu o longa: afinal, A Entrevista vale a pena?

atores-james-franco-esquerda-e-seth-rogen-durante-estreia-do-filme-a-entrevista-em-los-angeles-1420584437368_1920x1080

Os dois protagonistas trabalham nessa indústria: Aaron Rapoport (Rogen) é o produtor do talk show de Dave Skylark (Franco), que fatura audiência em cima de entrevistas bombásticas com celebridades. Insatisfeito com seu trabalho, Rapoport vê uma chance de mudar a vida ao descobrir que o líder supremo da Coreia do Norte, Kim Jong-un, é fã do programa de Skylark.

É quando surge a CIA, através da agente Lacey (Lizzy Caplan), que recruta os dois para assassinar o ditador no momento da entrevista e auxilia os dois nessa operação. Quando os dois americanos chegam ao pais, quem acaba roubando a cena é o próprio Jong-un, interpretado por Randall Park, devido a admiração por Skylark, o ditador norte-coreano acabou criando uma amizade, e as cenas com os dois são as mais engraçadas do filme, parte por conta das situações e diálogos absurdos, parte por conta da ótima química entre Park e Franco, cujos personagens nos fazem crer, entre um jogo de basquete e um passeio de tanque e festas que eles têm muitos pontos em comum.

O modo como a Coreia comunista é retratada não é uma versão ainda mais pobre de Cuba: até os personagens estadunidenses se surpreendem por não haver fome nas ruas (presença de supermercados no país) ou miséria nas esquinas de Pyongiang. Logo, Kim Jong visita Dave para tietá-lo antes da gravação da entrevista. A figura carismática de Kim faz o apresentador se confundir com relação a suas preferências, certezas, missão e abordagem, claro que através de uma análise política bem superficial.

inter

Apesar de toda a situação que se criou em torno da estreia do filme, no fim, ele é muito menos polêmico do que parece. em seus melhores momentos, é uma boa sátira sobre a mídia e como ela mostra o mundo. Politicamente, A Entrevista não adiciona nada que não seja de conhecimento público: a Coreia do Norte vive sob comando de um ditador que faz uso do isolamento da sua sociedade para criar uma figura grandiosa sobre si mesmo, enquanto deixa o povo morrer para viver em conforto.

As referências “nerds” a The Big Bang Theory e Senhor dos Anéis entre outras deve agradar a uma parte do público, temos participações do rapper Eminem no começo do longa (que está muito boa) e uma ponta do ator Joseph Gordon-Levitt.

Com seu humor  de duplo sentido e adolescente, A Entrevista se destaca bem mais fora das telas do que dentro, onde o seu único mérito é mesmo fornecer uma crítica para aqueles que desejam um pouco de justiça contra uma das ditaduras mais sórdidas da atualidade.

Ficha Técnica:

A Entrevista (The Interview) – EUA – 2014
Gênero: Comédia
Duração: 112 minutos
Direção: Evan Goldberg e Seth Rogen
Roteiro: Dan Sterling, Seth Rogen, Evan Goldberg
Elenco: James Franco, Seth Rogen, Lizzy Caplan, Randall Park

846432_193282

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui