Essa talvez seja a série mais esperada por mim entre as que irão estrear em 2014 e olha que isso quer dizer bastante, afinal são muitos os lançamentos de renome. Dito isso, posso afirmar que Constantine, apesar de não ter me satisfeito completamente, está no rumo certo.

A série nos introduz John Constantine como um mestre das artes ocultas, capaz de lidar com demônios e outros seres que não pertencem necessariamente a este mundo, e ainda assim andam por entre nós. Quando primeiro vemos nosso protagonista, ele está num manicômio, atormentado pela culpa de ter deixado uma jovem falecer enquanto tentava capturar um demônio.

Constantine - Season Pilot

Porém, isso dura pouco, pois John recebe uma mensagem dizendo que a filha de um amigo, Liv, está passando por maus bocados, sendo perseguida por ter o dom de ver o mundo sobrenatural que nos rodeia. Tendo prometido ao já falecido amigo que a protegeria, não resta escolha a não ser explicar sobre seu dom e salvá-la.

Como é possível perceber nessa breve sinopse, o piloto é bastante simples e com uma história um tanto clichê, algo que não se espera quando levamos em conta a extinta série de HQs Hellblazer. Não faltariam formas mais interessantes para introduzir Constantine, mas ainda sim o piloto tem seus pontos positivos e consegue deixar o espectador querendo saber mais.

Ao termos informações soltas a respeito do incidente que forçou John a se internar no manicômio e a forma como interage com seus amigos, percebemos que há muito sobre o passado do personagem que ainda deve ser explicado, dando margem para histórias mais elaboradas e seguindo uma linha mais contínua, ao invés de simplesmente enfrentar um vilão diferente por episódio.

constantine

Matt Ryan consegue encarnar muito bem o papel de Constantine, mesclando prepotência, sarcasmo, egoísmo e, ainda sim, um senso de dever com relação aos demais. Sua versão do mago, ao contrário do filme, parece mais de acordo com o mostrado nas páginas dos quadrinhos, o que proporciona uma margem maior para desenvolvimento.

A atmosfera da série ainda não conseguiu combinar tão bem a mescla entre o humor sarcástico do personagem com toda a atmosfera de suspense sobrenatural que teremos. O tom precisa ser um pouco mais sombrio, ou a série pode cair no erro de ser parecida demais com Supernatural.

Constantine - Season Pilot

Os personagens secundários, incluindo Liv, não servem apenas como ornamento e nos deixam com vontade de sabermos mais sobre eles. Isso é algo essencial para o sucesso de um seriado, pois o enredo de uma série depende bastante dos coadjuvantes e o modo como interagem com o protagonista, saindo dessa relação a maior parte das boas histórias. E, como um leitor dos quadrinhos, posso atestar que nesse caso isso vale ao pé da letra.

Enfim, embora esperasse mais, definitivamente é um seriado que merece um olhar mais atento, principalmente se você for fã de histórias envolvendo o sobrenatural, ou de quadrinhos – especialmente do universo DC.

[youtube=https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=uPE2oBnzROY]

Nota: nota 7(7/10)

4 COMENTÁRIOS

  1. Também gostei, mas esperava mais, e realmente fica difícil não lembrar de Sobrenatural ao asistir Constantine. Poderia ter um tom mais sombrio e instigante como na hq, uma série realmente de terror, com um pouco de investigação e pitadas de humor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui