Maze Runner: Prova de Fogo começa exatamente do ponto em que seu antecessor (Maze Runner: Correr ou Morrer) nos deixa. Vemos Thomas e seus companheiros sendo resgatados das instalações de CRUEL e levados até um outro local onde se encontram outros jovens que foram trazidos em situação semelhante.

É difícil contar muito mais da história sem entregar spoilers, por isso irei me limitar em dizer que Thomas, Minho, Teresa, Newt e companhia acabam sendo obrigados a sair do abrigo em que estavam e encarar a dura realidade do mundo lá fora. E, é a partir deste ponto que o universo de Maze Runner expande-se significativamente.

O cenário com o qual nos deparamos é um imenso deserto infestados por pessoas contaminadas por um vírus conhecido como Fulgor, que deixa as pessoas num estado semelhante aos nossos conhecidos zumbis. Como é um vírus algo sem cura, também nos é explicado que CRUEL objetiva encontrar uma para o mesmo, sendo esta a razão para a experiência com os jovens, pois alguns se mostraram imunes à doença.

mazerunnerscorchtrials1

Recheado de ação, do começo ao fim, esta continuação é certamente um passo adiante em relação ao primeiro longa. Há uma margem muito maior para o crescimento dos personagens, inclusive temos algumas excelentes adições ao elenco que fluem de forma orgânica e, mesmo com um certo excesso de exposição em alguns momentos, na maior parte tudo corre naturalmente.

Dentre os poucos problemas deste filme, um deles talvez esteja no fato de termos diversas mudanças de tom: ação, ficção científica, terror. Mas, ainda assim, não chega a ser nada que ocorra tão bruscamente que chegue a incomodar o espectador, a não ser que este não esteja exatamente imerso no contexto da película.

Com diversos filmes baseados em literatura infanto-juvenil e universos distópicos, a franquia Maze Runner foge um pouco, não tanto, da mesmice destas fórmulas, sendo capaz de criar sua própria identidade nos cinemas e fugir da gigantesca sombra deixada por Jogos Vorazes. Ainda que não seja um excelente filme, Prova de Fogo mostra ter literalmente passado por tal teste e pavimenta o caminho para uma conclusão que tem tudo para ser ainda melhor.

MAZE RUNNER: THE SCORCH TRIALS (left to right front) Jorge (Giancarlo Esposito), Teresa (Kaya Scodelario), Thomas (Dylan O’Brien), Minho (Ki Hong Lee), Newt (Thomas Brodie-Sangster) and Aris (Jacob Lofland). Photo credit: Richard Foreman, Jr. SMPSP TM and © 2015 Twentieth Century Fox Film Corporation.  All Rights Reserved.  Not for sale or duplication.

Ficha Técnica

Maze Runner: The Scorch Trials – 2015
Duração: 131 minutos
Gênero: Ação/Aventura
Direção: Wes Ball
Elenco: Dylan O’Brien, Kaya Scodelario, Thomas Brodie-Sangster, Ki Hong Lee, Rosa Salazar, Giancarlo Esposito, Patricia Clarkson, Aidan Gillen.

3 COMENTÁRIOS

    • Muito legal sua resenha comparando filme e livro. Eu ainda não li os livros, portanto me foquei em analisar unicamente o filme. Gostei da sua resenha também. Só que fiquei com a impressão da Teresa ser ainda pior no livro, apesar de você ter dito o contrário. hauahuahuahua

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui