Resenha: Tsuritama

0
504

2012 foi realmente um ótimo ano em se tratando de animes, principalmente a temporada de primavera! Quanta variedade de estilos e arte! Foi um desperdício ainda não ter o costume de acompanhar séries naquele ano… Junto com Acchi kocchi, Ozuma, Lupin III: Mine Fujiko to Iu Onna, Fate/Zero e Sakamichi no Apollon, Tsuritama estreou como um dos mais esperados, em especial, criando grande expectativa ao publico graças ao seu lugar no tão amado NotaminA.

Recentemente, NotaminA está se tornando, para mim, mais que um simples selo de qualidade. Como se fosse uma obrigação, estou procurando ver com prioridade os animes que passaram por ele! No começo foi apenas um “ah, eles tem bom gosto!”, mas agora é um grande “MEU DEUS, ELES REALMENTE SABEM DO QUE EU GOSTO!”. E Tsuritama foi mais dos que não me decepcionaram.

noitaminA é um bloco da programação da Fuji Television dedicado a animes. Ele foi lançado coma intenção de ampliar o público-alvo, que antes era composto praticamente por garoto

o cabelo não

O anime tem, ao todo, 12 episódios. Ótimo para os que gostam de séries curtas, triste para os de kokoro fraco…

 

Sanada Yuki é um estudante tímido e com um enorme problema de se relacionar com as pessoas. Ele vive sozinho com a sua avó e, por causa de alguns problemas, ambos se mudam para Enoshima. Yuki pensou que continuaria sua vida na nova cidade como sempre, sem conseguir amigos, apenas ele e sua avó, entretanto, ninguém esperava por Haru! Um alienígena que, com sua pistola d’agua que controla mentes, fez o primeiro dia de Yuki na nova cidade uma bagunça e quando este pensou que tudo tinha acabado, sua avó deu permissão para Haru morar com eles. Mais tarde, Haru explica que estava com sua irmã em Enoshima para pescar um “peixe alienígena”, aparentemente da mesma especie dele mesmo, que chegaria na cidade em pouco tempo e  precisava do Yuki para pesca-lo, mas como nenhum deles tinha experiencia nisso, Natsuki entra na história com seus conhecimentos de pesca.

Enquanto isso, muito menos esperado que Haru, a agencia Duck ciente da existência de alienígenas, investigam os garotas em seu cotidiano repleto de problemas e amizades. E algo menos esperado ainda é o agente da Duck, Akira, que foi pego pelo clima transmitido pelos garotos e sentimentos de pesca que cercava o distrito de Enoshima. E assim o tempo vai passando, um anime do gênero Slice of LIfe divertido e prazeroso de se acompanhar… ATÉ QUE… Finalmente chega a hora de mostrarem o que aprenderam, superarem medos e provarem que até simples crianças podem ir contra o governo, alienígenas e zumbis dançantes pelo poder da amizade.

tsuritama-01-natsuki-haru-yuki-fishing-poles-life_vest

Adorei o desenvolvimento desses três!

Pensei que o Natsuki (o de óculos) era mais um personagem frio e sem personalidade, mas na verdade era só um adolescente com problemas familiares.

O Yuki (o ruivo, com quem mais simpatizei) é um garoto com problema de socializar repleto de defeitos e qualidades.

O haru (o alienígena!), tenho que admitir, pensei nele como mais um para “encher o balão da festa”, entretanto, bem no finalzinho, ele mostra ser aquele que se apoia nos outros para evoluir. O alienígena é o que mais enfrenta dúvidas, clichês até, mas ao mesmo tempo, capazes de fazer qualquer olhar para ele e disser em lagrimas: “Você finalmente cresceu, meu amigo, boa sorte com seu futuro!”

O anime conta a história de quatro rapazes na ilha de Enoshima, são eles: Yuki, um estudante pouco comunicativo com descendência francesa; Haru, viciado em pesca e auto-proclamado extraterrestre; Natsuki, nativo da ilha e Akira um misterioso rapaz indiano que anda acompanhado do seu pato chamado Tapioca. (nota minha: Adoro esse Tapioca)

tumblr_inline_mhezufSVfr1qc2mk6

Seria algo muito ruim comparar Tsuritama com Mawaru penguindrum? “Escondidos” em suas bobeiras, cotidianos anormais, cores e aparência chamativa, ambos guardam temas sérios, bom desenvolvimento de relações e personagens e entre outros.

E como sempre, o que mais me atrai em uma série de animes não é o enredo complexo, a quantidade de fanservice ou mesmo a qualidade da animação (este ultimo é importante até certo ponto, mas não essencial). O que realmente procuro nos Seinens e cotidianos de poucos episódios que tanto gosto? Personagens Carismáticos! As vezes nem me importo com o desenvolvimento do mesmo, outras vezes considero crucial, mas bem, Tsuritama apresenta personagens bem desenvolvidos que crescem a medita que vivem as experiencias inusitadas, hilárias e perigosas. Obviamente, foi este aspecto que mais gostei! Até mesmo os personagens que juguei não ter muitos segredos acabaram me surpreendendo! (tanto protagonistas quanto segundarias)

O que dizer dessa animação? E desse Character design? Não sei vocês, mas eu adorei! O dono dos personagens é o Yuichi Takahashi, futuro responsável com os do Digimon de 2015! Confesso que nunca ouvi esse nome até Tsuritama, mesmo ele participando de diversos trabalhos, como alguns episódios de Nisemonogatari, Azumanga daioh, R.O.D, Madoka Magic e outros trabalhos fixos como Welcome to THE SPACE SHOW (filme) com um cargo “pequeno”. Em fim… É algo a primeira vista simples, que pode causar algumas dores nos olhos de quem não aprecia algo diferente dos conhecidos Battle Shounen e Moes aleatórios.

Ah…. A trilha sonora… Não tão bom quanto Sakamichi no Apollon, claro, mas seria burrice não citar. Ela  tem um jeitinho especial! Fico me sentindo o ser mais alegre e bobinho que existe ouvindo essa OST! Veja a amostra lá em cima! Achei que os instrumentos de sobro combinaram perfeitamente com todo o resto e acredito que foi o mais importante para o clima passado. As OSTs dos momentos dramáticos me lembraram a trilha de desenhos antigos, o que me deu um pouco de nostalgia (ousa a track 15 e 19 e… sinta!)

(E se vocês gostaram, então já podem ir procurar “Kuricorder Quartet” no youtube!)

Assinatura

Share